BR-290/RS: DNIT antecipa liberação da ponte sobre Arroio Bossoroca a veículos pesados para esta sexta-feira (8)
06/10/2021 15:31 em Geral

Com o avanço nos serviços de manutenção, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) libera o tráfego de caminhões e ônibus na ponte sobre o Arroio Bossoroca a partir das 15 h desta sexta-feira (8). A estrutura está localizada no km 353,9 da BR-290/RS, entre o entroncamento com a BR-392/RS e o município de Vila Nova do Sul.  A programação inicial era permitir o fluxo de veículos pesados somente a partir de quinta-feira (14).  Contudo, com o andamento dos trabalhos, foi possível antecipar o prazo e garantir condições de trafegabilidade antes do final de semana e do feriado prolongado de 12 de outubro. Por questões técnicas e de segurança, o trânsito de veículos seguirá em uma pista, com fluxo alternado, sendo controlado por um semáforo.  Mesmo com a liberação do trânsito, motoristas devem atentar para a sinalização provisória instalada no segmento. Equipes seguirão com trabalhos de manutenção na ponte e, com isso, poderão ocorrer bloqueios parciais para carga e descarga de materiais.  Para possibilitar o retorno do tráfego de caminhões e ônibus sobre a ponte, o DNIT executa o escoramento total da estrutura, recuperação do vão central, reforço do bloco de fundação, pilares e o perfil metálico que fica abaixo da viga da ponte.  Em paralelo aos serviços de manutenção, a Autarquia elabora um anteprojeto para restauração e reabilitação desta estrutura por meio do Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas (PROARTE). Após a conclusão do anteprojeto, que indicará a melhor solução de engenharia para a ponte sobre o Arroio Bossoroca, será licitada a execução da obra. O PROARTE gerencia os serviços de manutenção e de reabilitação de pontes, túneis, viadutos, passarelas e estruturas de contenção, integrantes da malha rodoviária federal, tecnicamente conhecidas como Obras de Arte Especiais (OAEs). O DNIT tem sob sua responsabilidade a administração de cerca de oito mil dessas estruturas, em todo o território nacional.

COMENTÁRIOS